Plataforma Liderança Sustentável lança vídeo-palestra sobre Um código de ética da década de 40 que funciona em 2016, com Marcio Coelho, presidente de Medical Devices da Johnson e Johnson

Arlete

Um código de ética da década de 40 que funciona em 2016: Marcio Coelho, presidente de Medical Devices da Johnson e Johnson, explica como exercitar a ética no comando de uma grande companhia.

Como líder mundial na produção de bens de consumo, a Johnson & Johnson percebeu, há muitos anos, que precisava adotar práticas e ações baseadas na ética para que a companhia se desenvolvesse e prosperasse. Em 1943, o Robert Wood Johnson II, filho do fundador da companhia, publicou a primeira versão do Credo da empresa, no qual definia algumas responsabilidades da empresa com relação a funcionários, clientes e fornecedores. Hoje, é considerado um dos códigos de ética empresarial mais antigos do mundo. Na nova vídeo-palestra da Plataforma Liderança Sustentável, Marcio Coelho, presidente de Medical Devices da Johnson & Johnson Brasil, conta como o documento influencia nas decisões da companhia e orienta seus públicos de relacionamento; veja em: https://goo.gl/9dVjyC

O Credo da Johnson divide-se em quatro “parágrafos”: o primeiro deles trata do compromisso com o bem-estar dos pacientes, profissionais da saúde e as famílias dos pacientes; o segundo, da preocupação com os associados, pois merecem ter um ambiente de trabalho saudável. O terceiro explica o compromisso da empresa com a sociedade em geral, tocando em temas como o cuidado com o meio-ambiente e desenvolvimento de boas relações com as comunidades do entorno das operações da empresa. Por fim, o último parágrafo afirma que, se a empresa cumprir todas as premissas estabelecidas no Credo, os sócios terão direito a uma remuneração adequada.

Para Marcio Coelho, uma conduta empresarial ética reconhecida pela sociedade se tornou um diferencial de reputação e, portanto, uma vantagem competitiva de mercado, pois assegura a fidelidade dos clientes e aumenta a confiança de investidores na solidez da companhia. No entanto, a equação ideal acontece quando os valores do Credo passam a se disseminar também entre os públicos externos à organização. “Todos nós deveríamos seguir o Credo, para que nossa vida não passe em branco. Queremos ter um saldo positivo.”

Este é o sexto vídeo da Plataforma Liderança Sustentável. Já foram publicadas as vídeo-palestras do professor e doutor Robert Henry Srour, Paulo Stark, CEO da Siemens no Brasil, Raïssa Lumack, VP de RH da Coca-Cola, Didier Tisserand, presidente da L’Oréal Brasil, e também o teaser do evento.

Veja:

Vídeo-palestra de Didier Tisserand: https://goo.gl/1tnnYQ
Vídeo-palestra de Raïssa Lumack:
https://goo.gl/n3EAEq

Vídeo-palestra de Robert Henry Srour: https://goo.gl/uBJkKW

Vídeo-palestra de Paulo Stark: https://goo.gl/to2pUz

Teaser da Plataforma Liderança Sustentável 2016: https://goo.gl/s7wTfQ

Sobre a Plataforma Liderança Sustentável

A Plataforma Liderança Sustentável é um movimento lançado em junho de 2011, que reúne 60 presidentes de grandes empresas brasileiras em torno da missão de conectar, inspirar e educar jovens líderes de negócios para o tema da sustentabilidade. Para tal tarefa, apoia-se em um conjunto de ferramentas – livros, portal, vídeo-palestras, eventos educacionais regionais e nacionais, cursos e conteúdos de suporte à educação de líderes para empresas, escolas de gestão e universidades. A iniciativa já atingiu presencialmente cerca de 85 mil gestores em mais de 300 eventos pelo Brasil – além de países como França, Espanha, Portugal, Canadá e Argentina – e mais de 1,8 milhão de pessoas com as vídeo-palestras disponíveis em canal no YouTube.

Sobre a Ideia Sustentável

Ideia Sustentável é uma empresa especializada em estratégia e inteligência em sustentabilidade empresarial criada, em 1993, por Ricardo Voltolini, um dos primeiros especialistas no tema do Brasil. A consultoria conta com o diferencial de estar há 23 anos no mercado, desenvolvendo conhecimento e apoiando empresas, em três linhas: Consultoria (apoio a empresas no desenvolvimento de políticas de sustentabilidade, definição e diretrizes, criação de cultura e identidade, educação e conteúdos); Educação (Sensibilização, treinamento e capacitação de profissionais de empresas para os temas da sustentabilidade); e Conteúdos (Estudos, Pesquisas, Fóruns, Eventos Técnicos, Relatórios e Planejamento de comunicação da e para a sustentabilidade).