Distribuição de anuário do Prêmio WEPs Brasil integra comemorações do Dia da Mulher

Assessoria de Comunicação Social - Itaipu Binacional

A versão em português do anuário do Prêmio WEPs Brasil – Empresas Empoderando Mulheres, ciclo 2016, será distribuída para as empresas participantes e pessoas envolvidas no processo da elaboração da premiação durante todo o mês de março. No próximo dia 29, a publicação será lançada em São Paulo, no evento da ONU Mulheres do Pacto Global, que reúne empresas signatárias dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (Women’s Empowerment Principles, WEPs, em inglês).

Click here to download the WEPs Awards 2016 Yearbook in English.

A distribuição marca as comemorações do Dia Internacional da Mulher, 8 de março. A versão ainda pode ser acessada em http://premiowepsbrasil.org/anuario-weps-2016/.  A publicação de 80 páginas traz um compilado sobre todo o processo da premiação. O anuário mostra a criação, as etapas, o fluxograma, a organização e execução dos processos, a divulgação, os resultados, a relação das finalistas, a cerimônia, o fórum, a premiação em si e o perfil das empresas vencedoras.

Criado em 2014, o prêmio é um reconhecimento às empresas que promovem a cultura da equidade de gênero com práticas mensuráveis de valorização das mulheres. A premiação se baseia nos princípios dos WEPs, lançados pela ONU, em 2010, com o objetivo de promover a equidade de gênero nas empresas, no ambiente de trabalho e na comunidade.  A ideia é que mais e mais empresas se conscientizem da importância de valorizar o trabalho da mulher, de empoderá-la e, com isso, avançar para um mundo mais igualitário.

Quem promove

O prêmio é promovido pela Itaipu Binacional em parceria com o MEX Paraná, Global Reporting Initiative e Parque Tecnológico Itaipu (PTI). A iniciativa tem o apoio institucional do UN Global Compact, UN Women, Rede Brasileira do Pacto Global, ONU Mulheres Brasil e promoção do Tempo de Mulher.

A Itaipu é uma das empresas pioneiras do setor elétrico-energético em questões relacionadas à equidade de gênero. Desde 2003, a binacional mantém um comitê e um programa para tratar sobre o tema. No Paraguai, também existe um trabalho similar.

Duas edições

Desde o lançamento do prêmio, mais que dobrou o número de empresas signatárias dos WEPs no Brasil. Subiu de 55 para 105. Também aumentou a adesão de empresas participantes. “Esse crescimento demonstra que as corporações não só têm cada vez mais interesse pelo tema, como estão melhorando suas práticas em prol da equidade de gênero”, diz a diretora financeira executiva da Itaipu, Margaret Groff, coordenadora executiva da premiação.

Resultados e engajamento

O anuário mostra que entre as empresas participantes a representatividade das mulheres em cargos de diretoria e gerenciais vem crescendo gradativamente. Outro dado positivo é que as diferenças salariais entre homens e mulheres para um mesmo cargo diminuíram. Há também nessas corporações um aumento significativo de mulheres em atividades até então consideradas atípicas, como nas áreas de engenharia e tecnologia.

“Temos que procurar disseminar cada vez mais a importância de as mulheres participarem das áreas técnicas e tecnológicas, e esse é um trabalho que deve começar com as meninas, bem antes de elas escolherem a futura profissão”, enfatiza a diretora. E complementa: “É preciso rebater o preconceito que as impede às vezes de fazer aquilo que muitas querem, mostrando que o mundo tecnológico tem muito espaço e muitas vantagens para aquelas que o buscarem”.

Vencedoras

A Unilever Brasil e a Renault do Brasil dividiram o ouro na categoria de grande porte do Prêmio WEPs Brasil 2016 – Empresas Empoderando Mulheres. Na categoria de médio porte, a premiada foi a empresa Home Care Cene Hospitallar, que levou pela segunda vez a premiação. Um total de 48 organizações recebeu algum tipo de reconhecimento (troféu ou menção honrosa), por atender plenamente pelo menos um dos sete princípios estabelecidos pela ONU Mulheres.

Na edição passada, do total de empresas de pequeno, médio e grande porte que se cadastraram no site da premiação, 137 fizeram a autoavaliação. A classificação das finalistas foi feita por uma comissão de avaliadores, que checou as informações prestadas pelas empresas durante visita às instituições. O processo de classificação foi conferido pela auditoria independente Moore Stephens.